28.9.14

Eu te baptizo em nome do mar

Ana Pires

Eu te baptizo em nome do mar,
disse minha mãe com barcos na voz.
E as ondas enlearam nas águas o meu nome,
abrindo nas fendas do corpo um impulso
salgado que me brandiu o sangue.
Sei agora que há âncoras afogadas
nos meus olhos: nítido eco de todas as demandas.

Graça Pires
De Espaço livre com barcos, 2014

42 comentários:

Mar Arável disse...

Belo o teu espaço livre
com mar ao fundo

Bj

Licínia Quitério disse...

Belo este Espaço que devorei e continuarei a saborear.
Foi muito bom ver-te no dia de ontem. Parabéns de novo, querida Graça.

Benó disse...

Amiga Graça, a recuperar da fratura duma vértebra, envio o meu abraço cheio de amizade e de desejos de grande sucesso para mais esta obra. Que se sigam muitas mais.

Luis Eme disse...

é por isso que amas o mar.

abraço Graça

Marta Vinhais disse...

O mar... o ponto de partida, de regresso, de consolo....
A certeza absoluta....
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

ॐ Shirley ॐ disse...

Belíssimo, Graça, belíssimo! Amei!
Beijo!

AC Rangel disse...

É do mar, unicamente, todas
as verdades desta onda única.
E é do sol que a verdade é
construída. Sempre!

Fê blue bird disse...

Uma debanda com o poder das ondas e a vontade das marés.
Que tudo se realize como deseja.

beijinho e boa semana

DE-PROPOSITO disse...

Um batismo diferente! E o MAR é padrinho de tanta coisa. Ele, que por vezes é ternurento e outras vezes de uma ferocidade implacável.
---------
Que a felicidade ande por aí.
MANUEL

Lídia Borges disse...


Parabéns, Graça, por mais este livro. O poema... Água, origem vida! Gostei tanto!

Um beijo

Lídia

José Vilhena Moreira disse...

:)
bjo

Lara Amaral disse...

Belíssimo, Graça! Que versos...
Beijo.

Ives disse...

Os olhos, quando mergulham no mar, trazem à tona os versos divinos! abraços

teresa p. disse...

O Mar como um desígnio...
"Espaço livre com barcos" é um livro fabuloso, onde as imagens poéticas transmitem o balanço e a força das ondas.
Parabéns, mais uma vez.
Beijo

Agostinho disse...

Eu quero o breviário do batismo, Graça.
Belíssimo!
A força do ritual matriarcal
está nas âncoras...

Cadinho RoCo disse...

Nossa, que maravilha de poema!
Cadinho RoCo

heretico disse...

barcos engalanados te habitam o sangue...

tão bom poder percorrer passo a passo teu "Espaço livre com barcos..."

beijo, grato.

Nilson Barcelli disse...

Em São Bartolomeu do Mar, que fica no concelho de Esposende, no dia da festa ao padroeiro é (ou era, pois não sei se ainda se mantém viva a tradição) costume ir à praia "furar" as ondas em número ímpar, ou seja, três, cinco, sete ou nove (era o Banho Santo). Tudo isto para que as crianças ficassem livres de efeitos demoníacos: gota, epilepsia e gaguez.
Este teu excelente poema "atirou-me" para essas paragens, onde em rapaz assistia muitas vezes a este ritual.
Boa semana, querida amiga Graça.
Beijo.

Daniel Costa disse...

Graça Pires

Amei o poema, que achei de grande beleza literária.
Beijos

manuela baptista disse...

em olhos de água

todas as demandas


um abraço, Graça

Ailime disse...

Boa tarde Graça,
Muito, muito belo o seu poema!
"Eu te baptizo em nome do mar"!Genial!
Um beijinho e Parabéns mais uma vez pela publicação do seu novo livro!
(Como posso adquiri-lo sem sem ser pela Net?)
Um beijinho e muito obrigada.
Ailime

Luís M.Castanheira disse...

Não há como deixar ou evitar
de 'nesse' mar mergulhar:
diluem-se os nomes nas ondas
feitos poema e nasce assim
um olhar, belo como a imagem
de que se faz acompanhar.

p.s. não pude estar no lançamento do livro, em Lisboa e hoje procurei-o na Bertand, mas não há dele qualquer referência no sistema. Gostaria de saber onde comprá-lo.

Obrigado e parabéns por este (novo) 'espaço livre com barcos'. Nele haveremos de navegar. Este poema é um santo Graal.

um beijo

Ana Pires disse...

Obrigada Mãe, por escolheres esta imagem para este poema, que é lindo!

Pérola disse...

Enleada neste mar que nos renova, chama de seus fico limpa para enfrentar novas e exigentes demandas.

Beijos

author casulo-online disse...

Tenho medo do amar, embora sua beleza seja indiscutível.

Beijo!

author casulo-online disse...

*mar

© Piedade Araújo Sol disse...

Graça

a foto da tua filha foi muito bem escolhida, para este poema, que, pessoalmente consideor um dos melhor que li teu.

e um pouco dele eu fico, porque alguém um dia me baptizou, como a menina dos olhos de mar.

muito belo!

beijo

:)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, Do mar vem a pureza do ar, do pensamento com belas melodias.
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Silenciosamente ouvindo... disse...

Que maravilha de poesia e também
uma imagem a condizer.Adorei.
Bj.
Irene Alves

São disse...

É bom chegar aqui e mergulhar fundo na tua bela poesia...

Bem hajas, Graça!

Andrea Liette disse...

O que importa é o corpo azul
na travessia do nome.

Um lindo e inaugural poema.
Um beijo.

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
UMA FOTO BELÍSSIMA, QUE SÓ PODIA TE INSPIRAR PARA A CRIAÇÃO DESTE SOBERBO SONETO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

ManuelFL disse...

O melhor é ficar mudo, não perturbar a voz da mãe, o rito iniciático, o movimento das ondas, o "impulso salgado", o "nítido eco de todas as demandas".
Que poema assombroso, Graça.
E que dizer da fotografia da Ana, a mão fendendo o ar direita às ondas do mar, ou por ele irresistivelmente atraída.
Um destino a que se não pode e de que não se quer fugir. Uma dádiva generosa de que só uma mãe "com barcos na voz" conhece o sentido mais íntimo.

Mariazita disse...

Um poema soberbo! Excelente!
Em outras vidas eu devo ter sido sereia :) ou peixe:) de tal modo gosto do mar e de tudo que com ele se relaciona.
Isto explica que eu tenha gostado tanto deste poema? Não creio, ele é que é bom mesmo!
E a imagem é igualmente bela.

Beijinhos

teresa p. disse...

Quando comentei o belíssimo poema da Graça, esqueci-me de mencionar que gostei imenso da foto da Ana, verdadeiramente artística. Parabéns também à Ana!
Beijo.

Ana Tapadas disse...

Belíssimo!
Tem tudo o que um poema deve ser: conciso e imenso regresso ao âmago da nossa humanidade.

Beijo

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Gracitamiga



Voltei à tua companhia; o Crónicas das Minhas Teclas está em “hibernação”, mas não para; (diz-me sff se gostas deste título e ou não gostas). Se for não, alvitra um título que eu analisarei e se entender que será melhor, o aceitarei. É, pois, um desafio que te lanço. Muito obrigado.

Mas por agora quero dar-te a informação de que já acabei o texto, o Leonel Gonçalves está a ver o dito e… a Raquel também. É uma mulher de armas, sempre pronta a ajudar-me!...

No dia 16 deste mês começa a edição: capa e miolo vão entrar na impressão e, depois, pensar na distribuição que seja a melhor. E a publicidade? O editor e eu estamos carentes de euros e será a que for possível com a participação de quem queira também publicitar junto das Amigas e dos Amigos, o que desde já agradeço muito. Vou ainda tentar junto da malta amiga da comunicação social que façam o que melhor entenderem.

Está também a ser estudado o local do lançamento; tem de ser mais ou menos espaçoso e com boas condições. E não muito caro… Enfim, trabalha-se. E espero em breve dar-te uma novidade que entendo excelente…

Porém, neste interregno, voltarei a visitar-te e a comentar-te como é meu apanágio. E naturalmente a avisar-te sobre o local, o dia e a hora do lançamento. Quero-te lá: para te ver e/ou conhecer pessoalmente e ver… te comprar muitos exemplares rrrrrrsssss…

Qjs

Este texto é único e vai repetir-se pelos blogues e comentadores e colabores que me têm acompanhado; infelizmente não posso avisar e comentar uma a uma ou um a um. Desculpem

helia disse...

" Eu te batizo em nome do Mar ..."
O Mar azul , com uma enorme extensão , lindíssimo , como lindo é este pequeno Poema !

José María Souza Costa disse...

Olá, bom tudo, para você Graça Pires
Neste dia de sábado, doado-nos graciosamente pelo Criador, estou cá, com o sentimento de amizade, respeito e alegria, à saudar-te.
Viva, o dom da Vida.
Um abraço.

Gaby Soncini disse...

Que imagem bela que criaste com esse poema Graça, âncoras afogadas dentro dos olhos. Sutil e belíssimo!

Beijos!

Parapeito disse...

Foi lindo quando o escutei pela primeira vez...e sempre que o leio...mais lindo o acho.
Abraço ****

Tania Anjos disse...



"barcos na voz"

"ancoras afogadas nos meus olhos"

É daqueles poemas que lemos absolutamente fascinados.

Grande abraço e beijo!